Muito além de dar sabor especial a saladas e molhos, o tempero magrinho, usado na dose certa, ajuda a exterminar gorduras.

A descoberta foi casual. Em uma manhã de novembro, a americana Carol Johnston, PhD em nutrição, professora e pesquisadora da Universidade do Estado do Arizona, avaliava os resultados de um estudo sobre o efeito do vinagre na redução dos níveis do LDL, o colesterol ruim. “ para minha surpresa, constatei que esse condimento tem poder emagrecedor ”, contou em entrevista a BOA FORMA. Ela dividiu 30 voluntários em dois grupos : um deles ingeriu duas colheres de sopa de vinagre, antes do almoço e do jantar, enquanto o outro fez o mesmo suco de cranberry, uma frutinha nativa dos Estados Unidos parecida com a cereja. Ao final de 30 dias nem o vinagre nem o cranberry tiveram qualquer ação sobre o LDL. Em compensação, a turma do vinagre emagreceu, em média 2 quilos e houve até quem perdesse 5 quilos em um mês. A pesquisa foi feita em 2004 e, desde então, outros trabalhos vêm comprovando que o condimento, de fato, é um bom espanta-gorduras. Um deles foi feito na província japonesa de Aichin com 175 mulheres e homens obesos. Durante semanas, esses voluntários ingeriram duas colheres de sopa de vinagre diluído em água por dia, antes das principais refeições. O resultado? Houve uma melhora significativa em todos os indicadores relacionados à gordura : nível de triglicerídeos (um tipo nocivo de gordura), índice de massa corporal, gordura visceral e e circunferência de cintura. Sim, a barriga de todos eles murchou. Mas além do benefício estético, os participantes da pesquisa deixaram de fazer parte do grupo de risco da síndrome metabólica, associada a infarto e diabetes. E sem a necessidade de grandes renúncias alimentares.

Metabolismo a mil

A nutróloga Tamara Mazaracki, do Rio de Janeiro, é fã declarada do vinagre como aliado a perda de peso. “ Ele tem pouquíssimas calorias, ajuda a estabilizar o açúcar no sangue e diminui o apetite”, justifica. A pioneira Carol Johnston também traz na porta da língua a explicação para a ação emagrecedora do líquido azedinho. “ O ácido acético , seu principal componente influi na termogênese, a energia consumida na digestão para o transporte e utilização dos nutrientes, acelerando o metabolismo”.

O tempero também é capaz de baixar em até 25% a glicose no sangue mesmo após uma refeição à base de pão e macarrão. Esses e outros alimentos ricos em carboidratos têm índice glicêmico (IG) altíssimo. Significa que são absorvidos rapidamente fazendo o açúcar disparar.

E está tudo relacionado : quanto maior o IG, maior a glicemia, maior o pico de insulina e maior a fome – inimigos da silhueta fininha. Como se fosse pouco, o ácido acético ainda inibe a atividade dos carboidratos e suas enzimas digestivas. “ O açúcar e outros carboidratos passam pelo trato digestivo da mesma forma que as fibras, ou seja, sem ser assimilados”, explica Tamara. Resultado : sempre que você temperar a salada com o condimento, a massa do prato principal vai engordar menos.

Tantas boas notícias nem de longe significam sinal verde para consumir baldes de vinagre. Os estudos sugerem como seguro ingerir entre duas e quatro colheres de sopa por dia. Mas do que isso pode irritar o aparelho gastrointestinal. Se você tem estômago sensível, procure ser ainda mais cuidadosa : use o vinagre como coadjuvante na dieta apenas se o seu médico permitir.

Um tipo para cada prato

O vinagre é feito a partir de frutas ou cereais. O processo de fermentação transforma o açúcar contido nesses alimentos em álcool e, depois, em ácido acético – a substância com poder emagrecedor. Você pode usar esse condimento em qualquer tipo de salada ou acrescentar uma colher de sopa no preparo do arroz. O chef Guga Caiby, do restaurante Natural Gourmet, em Alphaville ( SP), dá outras sugestões de uso para diferentes tipos de vinagre.

Vinagre balsâmico: extraído da casca da uva, pode ser usado na finalização de carnes vermelhas grelhadas ou ensopadas e sobremesas (light, de preferência).

Vinagre de arroz: é comum na culinária oriental, no preparo de Gohan (arroz do sushi), molhos agridoces, sopas e cozidos de carnes e legumes.

Vinagre de vinho tinto: ideal para preparar carnes vermelhas assadas e verduras cozidas ( escarola e espinafre).

Vinagre de vinho branco: perfeitos para marinar peixe como badejo e filé de pescada.

Vinagre de maçã: vai bem com sopas frias como gaspacho (sopa espanhola à base de tomates de pepino).

Fonte: Boa Forma Jan/2011